Imposto de renda 2020

Está chegando a hora de declarar o imposto de renda. Com a aproximação, é preciso se planejar e organizar uma série de documentos. Para isso, é importante fazer isto com antecedência, para evitar que algum detalhe passe despercebido e você acabe caindo na malha fina.

Antes de fazer a declaração, você sabe se é mesmo obrigado e declarar ou se seu caso se enquadra nas regras de isenção? Lembre-se que os valores considerados são os recebidos ao longo do ano de 2019. Portanto, confira as regras a seguir, para saber se você deve fazer a declaração:

1 – Ter recebido acima de R$ 28.559,70, na soma total em 2019, em salário, pró-labore ou outras fontes de renda;

2 – Ter recebido acima de R$ 40 mil não tributáveis, isentos ou retidos em 2019;

3 – Ter recebido dinheiro de alienação de bens e direitos ou ter realizado operação em bolsas de valores, mercadorias, futuro ou semelhantes;

4 – Ter exercido atividade rural e tido receita bruta acima de R$ 142.798,50;

5 – Tido até 31 de dezembro a posse de propriedade de bens e direitos, como terra nua, de valor superior à R$ 300 mil reais;

6 – Estrangeiro que tenha passado à condição de residente no país até 31 de dezembro de 2019;

7 – Obtido renda na venda de imóveis residenciais, mesmo que tenha comprado outro em um prazo de 180 dias;

8 – Ter usado a regra da isenção do IR na venda da residência na compra de outra;

O que precisa ser declarado no Imposto de Renda Pessoa Física?
São muitos os gastos e recebimentos que ocorreram em 2019 que devem ser declarados no Imposto de Renda de 2020, como: salário, pró-labore (para donos de empresas), despesas de saúde e educação, pagamento de pensão alimentícia, dados dos filhos e dependentes, aluguéis, venda e compra de imóveis, bens e direitos, inclusive os rendimentos isentos de IR devem constar no documento, como saque de FGTS, indenizações por acidente de trabalho ou valores recebidos para reparar danos.

Fique atento para não ter problemas com a Receita Federal ao deixas de declarar alguma despesa ou recebido. Pois, com o uso do CPF em vários casos, a Receita Federal poderá cruzar os dados e descobrir se uma mesma pessoa consta em mais de uma declaração e até se há má conduta, para obter dedução do imposto.

Outro detalhe importante, é o prazo para fazer a declaração do imposto. O início das declarações é primeiro de março e o prazo final é até 30 de abril. Não deixe de declarar seu imposto de renda em 2020.

É importante que você já comece a separar os documentos e comprovantes dos seus rendimentos e despesas para diminuir as chances de erros e não correr o risco de se perder o prazo.

Precisa de ajuda com a sua declaração? Entre em contato com a gente pelos telefones (17) 3524-4941 e 99606-0313.

O que é escrituração contábil?

Ser empreendedor exige uma série de cuidados e responsabilidades. Uma delas é a escrituração contábil. Você já ouviu falar? A escrituração contábil é uma exigência imposta pelo poder público para as pessoas jurídicas brasileiras.

Essa condição, no entanto, gera diversos benefícios para as empresas, além de ser uma técnica de controle patrimonial, baseado no registro cronológico de todos os fatos contábeis que ocorrem em uma organização.

O objetivo da escrituração contábil é permitir que uma empresa possa controlar o seu patrimônio da melhor maneira, com auxílio na gestão do negócio, uma vez que cada operação realizada pela empresa gera um impacto patrimonial que deve ser registrado.

Empresas de micro e pequeno porte, optantes ou não pelo Simples Nacional, têm obrigação de realizar a escrituração contábil. A única exceção existe é para MEI (microempreendedor individual).

Os principais benefícios da escrituração contábil são: relatórios contábeis, gestão empresarial e auxílio em casos judiciais.

Relatórios Contábeis
A escrituração contábil promove a emissão dos principais relatórios contábeis, como balanço patrimonial, balancetes, demonstração de resultados e fluxo de caixa.

Gestão empresarial
As empresas que realizam escrituração contábil têm maior controle da situação financeira e patrimonial da empresa, obtendo uma gestão mais efetiva, que auxiliará as tomadas de decisões.

Além disso, com a escrituração, é possível analisar o nível de endividamento, monitorar a evolução dos resultados alcançados, fazer um planejamento tributário, definir indicadores de desempenho, estruturar um fluxo de caixa, etc.

Auxílio em casos judiciais
Em casos judiciais, como em processos de contestações de reclamatórias trabalhistas, recuperação judicial, fraudes ou disputas societárias, as informações da escrituração contábil podem ser usadas como prova de fatos que dependam de perícia contábil, beneficiando a empresa com as informações que foram registradas.

Precisa de ajuda com a escrituração contábil?
Precisa de ajuda para lidar com a escrituração contábil? A Contabilidade em Dia pode te ajudar! Entre em contato com a gente pelos telefones (17) 3524-4941 ou (17) 99606-0313.

Holding Familiar

Ter um patrimônio exige uma série de cuidados, para garantir que as futuras gerações ainda terão bens. No entanto, é difícil preservar um patrimônio que se sustentará de geração em geração. Para isso, existe o holding familiar, que nada mais é que uma empresa que controla o patrimônio de pessoas físicas de uma mesma família.

A partir do momento que se inicia uma holding familiar, inicia-se uma gestão dos bens e patrimônios familiares. E as pessoas envolvidas passam a ter participações societárias. Desta forma, se evita brigas, aborrecimentos entre familiares e desavenças, causados por questões financeiras, heranças e divisões de bens.

O que é holding?
Holding vem do inglês “to hold” e tem vários sentidos, como deter, reter, conter, segurar e etc. A Holding é uma empresa criada para deter participações societárias de outras sociedades, funciona como cotista ou acionista. E, quando intitulada como holding familiar, significa que ela é destinada a cuidar de patrimônios de pessoas físicas de uma mesma família.

Benefícios da holding familiar
A holding familiar administra os bens de uma mesma família, evitando futuras dívidas e perda de patrimônios. Além disso, é possível ter a redução da carga tributária dos bens com planejamentos e gestão financeira corretos.

Com a constituição de uma sociedade empresária todo o patrimônio da pessoa física ou do grupo familiar é integralizado no capital social da holding familiar. E, as quotas ou ações desta sociedade podem ser transferidas para herdeiros através de doação.

A holding familiar estabelece cláusulas restritivas de inalienabilidade, impenhorabilidade, incomunicabilidade e reversão, para garantir a divisão em vida, evitando dilapidação, reduzindo custos tributários e desgastes, causados por processo de inventário.

Precisa de ajuda com a holding familiar?
A holding familiar possibilita o planejamento tributário e financeiro. E, nós da Contabilidade em Dia podemos te ajudar. Entre em contato com a gente pelos telefones (17) 3524-4941 / (17) 99606-0313 ou pelo e-mail contato@contabilidadeemdia.com.br.

BPO Financeiro – terceirizar o controle financeiro

Ser empreendedor é uma tarefa que requer muitas atividades ao longo do dia a dia e que nem sempre é fácil. Pois, exige um grande cuidado com as finanças. E, com a correria cotidiana, nem sempre é possível executá-la com a devida atenção. Para isso, existe o BPO, Business Process Outsourcing.

Mas, o que isso quer dizer? Isso significa que você terceirizará a gestão de um determinado processo, como por exemplo, do setor financeiro. Neste caso, a empresa contratada fará o trabalho financeiro, através da gestão das finanças do seu negócio.

A atuação do BPO financeiro
O BPO financeiro entenderá todas as necessidades da sua empresa e gerenciará toda a gestão, inclusive de entradas e saídas do negócio. Além de também trabalhar com indicadores de desenvolvimento do negócio e pontos de atenção, para ajudar no empreendimento, com:
– Elaboração do fluxo de caixa;
– Gestão de indicadores;
– Análise de crédito;
– Gestão de documentos.
– Contas a pagar;
– Contas a receber;
– Faturamento.

Vantagens de terceirizar a gestão financeira
Uma das vantagens de se terceirizar a gestão financeira, é poder focar no que realmente importa. Deixando as burocracias financeiras com uma equipe especializada em processos e métricas bem estruturadas. Desta forma, sua empresa obterá:

– Maior controle de todos os recebimentos e saídas;
– Melhor controle dos vencimentos;
– Gestão inteligente do fluxo de caixa;
– Maior eficiência no processo;
– Menor custo trabalhista;

Portanto, terceirizar a gestão financeira é uma grande oportunidade para a sua empresa focar no que realmente importa, como ter organização e atenção em todos os processos. Além disso, a terceirização é indicada para empresas de diferentes portes, principalmente para pequenas empresas, em que não há um profissional qualificado para realizar todo o cuidado necessário das finanças.

A ideia é de que a atividade passe a ser realizada por um especialista, pois haverá um grande aporte da área financeira, por uma equipe de especialistas, que trabalharão para aumentar a produtividade da empresa, através de boas práticas do mercado, redução de custos trabalhistas e de problemas de gestão com funcionários e financeiros. Ou seja, sua empresa só terá benefícios ao fazer BPO financeiro.

Precisa de ajuda para terceirizar o departamento financeiro da sua empresa? Nós podemos te ajudar. Entre em contato com a gente pelos telefones (17) 3524-4941 / (17) 99606-0313 ou pelo e-mail contato@contabilidadeemdia.com.br.

Desenquadramento: O que fazer quando o faturamento ultrapassar o limite do MEI?

Ter a sua própria empresa é o sonho de muitos brasileiros. No entanto, é preciso muita atenção para que as regras não sejam descumpridas. Como, por exemplo, se você tem um MEI (Microempreendedor Individual), é importante que o seu faturamento esteja dentro do enquadramento. Caso contrário, você é obrigado a comunicar o desenquadramento quando o limite for ultrapassado.

Mas, para que serve o MEI?
O MEI foi criado para regularizar a situação de milhares de trabalhadores autônomos, que atuavam de forma informal. A partir daí, os microempreendedores podem ter benefícios, como emissão de notas, simplificação de impostos, financiamento em bancos públicos, além de previdência social. Mas, para ser considerado um MEI, é indispensável que seu rendimento anual seja no máximo de R$ 81 mil.

O que é rendimento anual?
O rendimento anual é a soma de todas as vendas realizadas ou de todos os serviços prestados, sem dedução de nenhuma despesa. E, quando o limite para MEI é ultrapassado, é dever do microempreendedor informar o desenquadramento até o último dia útil do mês posterior àquele em que tenha ocorrido o excesso.

O que acontece quando ocorre desenquadramento?
Existem duas situações para o desenquadramento: faturamento até 20% acima do permitido e faturamento acima de 20% do permitido.

Para casos de faturamento até 20% acima do permitido, ou seja, até R$ 97.200,00, o MEI passa a se enquadrar na categoria de microempresa e o DAS deverá ser recolhido na condição de MEI até dezembro do ano em exercício. No entanto, haverá um DAS complementar para ser recolhido em janeiro, que incide sobre o excesso de faturamento.

Já para faturamento acima de 20% do permitido, ou seja, superior a R$ 97.200,00, a condição de desenquadramento do MEI será retroativa ao mês de janeiro e não apenas a partir do ano subsequente.

Por isso, é importante ter um controle das atividades financeiras e econômicas da empresa, para evitar que ocorra de exceder o faturamento permitido.

Precisa de ajuda com a contabilidade da sua empresa?
A Contabilidade em Dia pode te ajudar a controlar as finanças da sua empresa. Entre em contato com a gente pelos telefones (17) 3524-4941 / 99606-0313 e pelo e-mail contato@contabilidadeemdia.com.br.

Como reduzir custos em pequenas empresas?

Empreender nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente para novos empreendedores. E, uma tarefa vital é saber como reduzir custos na empresa, especialmente para pequenos negócios.

É muito comum haver restrições de capital e uma tolerância a erros e desperdícios de recursos bem menor para pequenas empresas. A partir daí, para te ajudar com essa questão de custos, preparamos este artigo.

Mas, antes de começarmos, é preciso saber o que são os custos de uma empresa. Pois, é comum alguns empreendedores confundirem custos com despesas e, isso não pode acontecer, uma vez que são conceitos bem diferentes.

Os custos são os valores relacionados diretamente a atividade do negócio, como a fabricação de um produto ou a prestação de um serviço. Já as despesas, são todos os gastos necessários para a manutenção da empresa.

Comumente os principais custos de uma empresa estão relacionados à: matéria-prima, fornecedores, transporte, salário dos colaboradores, tributos, softwares e programas pagos para prestar o serviço, entre outros.

Por que reduzir custos de uma empresa?
Os custos consomem boa parte do orçamento de uma empresa e quanto mais elevados estiverem, menor será o lucro do seu negócio. Por isso, é tão importante reduzir os custos empresariais.

Para pequenas empresas, a redução dos custos pode ser o segredo para a liberação de capital para outras atividades. Uma vez que ao reduzir os custos, sua empresa terá uma margem de lucro maior.

Como reduzir custos de uma empresa?
Reduzir custos significa cortar desperdícios e aproveitar de forma mais eficiente o orçamento, otimizando-o para usá-lo de forma mais estratégica. Mas, lembre-se: reduzir custos não significa cortar gastos. Confira algumas atitudes podem ajudar a reduzir os custos da sua empresa, como:
– Melhore a gestão de fornecedores;
– Renegocie dívidas;
– Gerencie melhor seu estoque;
– Analise os custos atuais;
– Invista em tecnologia e processos automatizados.

Agora que você já sabe o que são os custos e a importância da redução deles, é preciso colocar em prática a reestruturação para um melhor crescimento do seu negócio.

Precisa de ajuda? Nós, da Contabilidade em Dia, podemos te auxiliar. Entre em contato com a gente pelos telefones (17) 3524-4941 / (17) 99606-0313 e pelo e-mail contato@contabilidadeemdia.com.br.

Saiba como a contabilidade pode auxiliar na gestão de uma empresa

Ter uma empresa requer uma série de cuidados, principalmente com a saúde financeira e com a gestão do empreendimento. Mas, você sabia que a contabilidade pode auxiliar na gestão do seu negócio de forma eficiente? Isso mesmo! A contabilidade atua como suporte ao empreendedor e é um item indispensável, independe do tamanho do negócio, podendo ser de pequeno, médio ou grande porte.

A gestão de uma empresa é algo complexo, pois é preciso uma estrutura adequada. E, a contabilidade ajuda em todos estes processos gerenciais, como auxiliar a empresa a saber valores ativos, passivos, receitas, custos e despesas, além de mostrar a rentabilidade e lucratividade do negócio, controlar os dados de produtividade da mão de obra e criar planejamentos.

A partir da análise dos dados que a contabilidade realiza, os responsáveis pela empresa podem tomar decisões estratégicas, fazer mudanças e melhorar a gestão. Pois, há uma análise aprofundada por parte da contabilidade, que acaba influenciando na boa gestão, pois, o empreendimento tem um bom plano financeiro, atenção e dedicação para que ocorram diariamente essas melhorias.

Com todas estas informações reunidas, o contador fornece relatórios extremamente importantes para auxiliar na gestão da empresa, como:

– Verificar onde a empresa está desperdiçando dinheiro;
– Informar quais são as fontes de lucro do empreendimento;
– Detectar quais são as fontes de prejuízo do negócio.
– Realizar planejamento para reverter o quadro de prejuízo e desperdício.

Em resumo, são muitas as ações e benefícios que a contabilidade tem para uma empresa. Mas, sua principal função é a de proporcionar uma melhor gestão e distribuição de recursos dentro de um negócio, para que desta maneira, o empreendimento tenha uma correta administração dos seus custos, movimentação de capital, carga tributária paga, entre outras informações.

Precisa de ajuda com a contabilidade da sua empresa? Estamos prontos para te ajudar!

Entre em contato com a Contabilidade em Dia. Estamos disponíveis pelos telefones (17) 3524-4941 e 99606-0313 ou pelo e-mail contato@contabilidadeemdia.com.br.

Saiba como armazenar documentos fiscais de forma simples

Começar o novo ano com a papelada da empresa organizada é importante. Mais que uma obrigatoriedade, manter os documentos fiscais organizados e armazenados de forma correta traz benefícios para a empresa, como o aumento da produtividade e a segurança. Mas, você sabe quais são os principais documentos fiscais que você precisa armazenar e como mantê-los guardados de forma segura? Para isso, confira nossas dicas.

Os documentos ficais são importantes e devem ser mantidos guardados em segurança. O tempo mínimo que uma empresa deve manter a documentação armazenada é de cinco anos, de acordo com a atual legislação, e o empreendimento que descumprir esta regra, pode sofrer com penalidades legais.

Mas, além da obrigatoriedade, os documentos fiscais servem para auxiliar na gestão empresarial. Por exemplo, quando você tem a nota fiscal eletrônica guardada, é possível analisar os dados para atualizar os controles internos.

Principais documentos fiscais que devem ser guardados
Uma empresa tem muita papelada e documentos ficais. Mas, você sabe quais são os principais que devem ser mantidos em dia? São:

– Alvará: liberação para a prática das atividades do seu negócio. Todas as empresas precisam de um alvará emitido pela prefeitura do município.

– Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ): documento para o início das atividades da empresa e que deve ser mantido em segurança.

– eSocial: é a usada para transmitir informações sobre os funcionários da empresa.

– Livros contábeis e ficais: escrituração fiscal e contábil são armazenados pela empresa neste livro.

– NF-e (Nota Fiscal Eletrônica): notas fiscais emitidas pela empresa.

– CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico): documento que reúne prestação de serviço de transporte de cargas.

Todos os documentos citados devem ser guardados, por cinco anos. No entanto, esse material todo pode ser organizado e armazenado em um sistema digital, para evitar inúmeros armários e gavetas, além de proporcionar mais facilidade para as operações no dia a dia do departamento fiscal.

Este sistema digital será mais eficiente para manter a segurança de toda essa documentação, além de tornar a organização mais prática e simples de serem realizadas e oferecer um formato de busca e consulta mais ágil para a equipe fiscal da sua empresa.

Precisa de ajuda com a contabilidade da sua empresa? A Contabilidade Em Dia pode te ajudar. Entre em contato pelos telefones (17) 3524-4941 e 99606-0313.

Metodologia de Gestão: Os Caminhos para os Resultados

Ter uma empresa são exigidos muitos cuidados. E, com a chegada do fim do ano, as metas para o novo ano começam a se formar, com isso é preciso definir objetivos e trabalhar a metodologia de gestão, para obter o sucesso desejado. Para isso, faça um planejamento estratégico, crie a identidade organizacional, realize o planejamento participativo, o código de cultura e trabalhe a metodologia OKR.

1 – Planejamento estratégico
O início de uma metodologia de gestão é feito através do planejamento estratégico, que é elaborado para definir as metas e os objetivos da empresa. E, pode ser realizado a curto ou médio Prazo. O ideal é que o planejamento tenha metodologia, estratégia criativa, análise e decisão.

2 – Identidade da empresa
Após, é preciso desenvolver a identidade da empresa, que é o que a demonstra para a população de um modo geral. É algo perceptível, forte e bem definido, diferenciando-a dos concorrentes. Por exemplo, a Google tem suas características reconhecidas até mesmo por quem não trabalha lá. Além disso, é importante que os colaboradores da empresa participem da criação das diretrizes da identidade organizacional. Pois, são ótima fonte de informações para definições de cultura e ritos dentro da empresa.

3 – Código de Cultura
Ainda, falando sobre identidade organizacional, existe o código de cultura, que faz parte desta etapa e tem influência direta na maneira como uma empresa funciona e é gerenciada. Pois, o código de cultura é a soma de toda a cultura da empresa e a forma como as pessoas respondem umas às outras, enviam e-mail ou atendem uma ligação, quando o chefe não está presente.

4 – Metodologia de gestão OKR
Uma alternativa para organizar os objetivos e metas, é aplicar a metodologia OKR, que grandes empresas utilizam. O interessante é que esta metodologia pode ser aplicada em todo tipo de empresa, independente do tamanho, ramo de atuação ou número de funcionários.

O objetivo da OKR é simplificar a forma de encarar os chamados objetivos principais da sua empresa de um jeito simples, de cadência rápida, envolvendo perspectiva e criatividade de cada time e contribuindo para a construção de um senso próprio, para inspirar a equipe que trabalhará para atingir as metas.

Esta metodologia engaja toda a empresa a buscar pelos resultados definidos e torna a gestão mais compartilhada e participativa.

Precisa de ajuda para realizar o planejamento da sua empresa? Nós da Contabilidade em Dia podemos te ajudar! Entre em contato pelos telefones (17) 3524-4941 e 99606-0313.